A fusão do sabor salvadorenho com o desenvolvimento sustentável

Em El Salvador, a Gastronomia Sustentável caminha para a Fome Zero.

Publicado originalmente por Haydee Paguagua em:
https://historias.wfp.org/la-fusion-sabor-de-el-salvador-y-el-desarrollo-4a743de5bd26

A gastronomia tem um caráter transformador, impulsiona os costumes locais e promove o desenvolvimento sustentável. El Salvador é um país com uma cultura de homens e mulheres do “maíz” (milho), ingrediente sagrado para seus antepassados e que hoje é a base de sua gastronomia. Prova disso é o fato desse alimento ser o ingrediente principal da culinária típica das terras salvadorenhas. Conheçamos esses e outros ingredientes desta gastronomia!

La pupusa

La pupusa, cujo ingrediente principal é o “maíz”, é o prato salvadorenho mais famoso, e consiste em uma tortilha redonda com diferentes ingredientes como queijos, “frisole”, “chicharrón”, “loroco” e a mistura entre eles.

É uma tradição familiar dos salvadorenhos comer pupusas aos domingos. A esse prato tão famoso, há um dia do ano dedicado, e até tem sua própria música.

Processo de preparação das deliciosas pupusas salvadorenhas. Foto: WFP/Gabriela Cladellas

Las tortillas

Por outro lado, as tortilhas de “maíz” de cores naturais complementam um bom prato de comida salvadorenho, são ricas em vitaminas e minerais, possuem alto teor de fibra e são uma forma atrativa de introduzir vegetais na dieta.


Nutritivas tortilhas coloridas (WFP/Gabriela Cladellas)

El Loroco

Outro ingrediente nativo de El Salvador é o loroco, uma flor cujo nome vem do náhuatl e significa erva comestível. É amado pelos salvadorenhos e fácil de ser encontrado nas hortas caseiras. O loroco, além de agregar um sabor muito peculiar aos pratos, tem um alto valor nutritivo. É utilizado frequentemente na preparação de pupusas, sopas, salsas, pestos, entre outros.

El Alhuaste

Outro dos ingredientes típicos salvadorenhos é o alhuaste, uma espécie de polvo usada frequentemente na comida salvadorenha que consiste em sementes de abóboras naturais, secas, trituradas e moídas. O alhuaste é utilizado para enfeitar

Ensalada de Mi Jardín, preparada utilizando loroco y semillas de pepitoria, y sopa de calabaza y ayote preparados por los graduados de WFP Gastromotiva.

WFP Gastromotiva e a comida salvadorenha

O programa WFP Gastromotiva em El Salvador tem como objetivo gerar oportunidades aos jovens em vulnerabilidade social através da gastronomia. A formação profissional em cozinha os permite conseguir empregos, gerar renda, melhorar sua qualidade de vida e comer de forma saudável.

As três gerações de jovens que foram parte do WFP Gastromotiva são exemplos do poder transformados da gastronomia sustentável que evita o desperdício de alimentos, promove a inclusão social e prepara pratos deliciosos usando ingredientes nativos de El Salvador, entre eles: maíz, loroco, alhuaste, achiote, ayote, mango e maracuyá, entre outros.

WFP Gastromotiva continuará formando jovens salvadorenhos que utilizarão a gastronomia sustentável para transformar suas vidas, das suas comunidades e de El Salvador e, desta forma, avançar na meta de alcançar a Fome Zero até 2030.

Graduados do WFP Gastromotiva durante o Día Mundial de la Alimentación 2018. Foto: WFP/Daniel Panameño
1+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *