Começam as aulas em El Salvador!

[:pb]Relato escrito por Agnes Alencar, Coordenadora de Impacto Social Internacional da Gastromotiva

Na Gastromotiva acreditamos que existe um poder de transformação na comida, na maneira como nos alimentamos. Um dos nossos sonhos e metas é justamente o de expandir o alcance de nossa metodologia para outras realidades sociais difíceis e carentes de iniciativas que ofereçam o tipo de transformação sólida como a nossa. Por isso que temos o maior prazer em unir forças com outras organizações para construir uma realidade mais justa no mundo.

Em Setembro deste ano começamos nossa primeira turma em El Salvador graças a parceria com o Programa Mundial de Alimentos da ONU, PMA. As últimas estatísticas do país estimam que cerca de 40% da população vive no limite ou abaixo da linha da pobreza. Outro elemento da realidade difícil é o momento internacional pouco favorável aos imigrantes, cerca de 45% da população salvadorenha tem pelo menos um membro da família que mora e trabalha nos Estados Unidos, com o retorno destes para seu país de origem há consequentemente um aumento da necessidade de qualificação para empregar estes jovens, que por vezes atuaram como trabalhadores de maneira informal e não podem comprovar sua experiência. O curso começou com uma turma de 40 jovens, entre 18-35 anos, com diferentes trajetórias de vida, alguns retornados dos EUA, outros provenientes de diferentes províncias do país, alguns da capital San Salvador, e assim a turma se formou, como uma (re)colagem de histórias distintas, mas conjugadas em um objetivo comum: se formar e conseguir uma colocação no mercado de trabalho.

Em função do início do curso me desloquei para San Salvador para acompanhar a primeira parte dos trabalhos e fiquei muito contente com o trabalho maravilhoso da equipe da PMA em El Salvador, encontrei os alunos muito motivados e o grupo super coeso e engajado. Os olhos cintilavam na cozinha a cada nova aula. O grupo que começou com 39 perdeu apenas um aluno ao longo do trajeto que agora começa a se encaminhar para sua fase final.

O lançamento oficial do curso precisou aguardar o retorno do diretor do país que tinha sido deslocado em função dos desastres naturais que assolaram a região do Pacifico, porém, a espera valeu a pena, nas fotos o sorriso dos alunos e seus preparos para a celebração se destacam.

Ao longo das próximas semanas os alunos estarão em processo de estágio prático em restaurantes da Rede Gastromotiva e após esse período de experiência receberão o diploma na nossa cerimônia de formatura. A Gastromotiva já começou a fazer diferença em El Salvador e graças a PMA continuará a transformar vidas e realidades sociais através da comida.

[:en]Article written by Agnes Alencar, International Social Impact Coordinator at Gastromotiva

In Gastromotiva we believe that food carries a great Power to transform difficult and unequal social realities, the way we relate to food and the way we eat is therefore a important tool to promote solid changes in society. We dream about increasing our reach and expanding our methodology internationally to other social realities as unequal as ours or even more disparate and in need of this kind of initiative that not only try to build a equitable social reality, but also offer a solid alteration in the communities in which acts.

Consequently we take great joy and pleasure in join forces to other organizations to build this equity we seek for the world. Last September we started our first class in El Salvador thanks to the partnership with Onu’s World Food Program, or in El Salvador, PMA. The last numbers we have from social studies estimate that at least 40% of the population lives at or below the poverty line. Another element of this complex reality is the international moment, unfavorable to immigrants, about 45% of the Salvadoran population has at least one member of the family who lives and works in the United States, with the return of these to their country of origin there is a resulting need to qualify and employ these youngsters, who have sometimes acted as informal workers and cannot prove their previous experience, or even lack the skills and education to join the labor market.

Our class in El Salvador started with 40 young men and women, with ages between 18 to 35 years old, with different life stories, struggles and trajectories; some returning from the US to a country they no longer know; others from the city of San Salvador or even from others nearby cities, all those trajectories now merged to one single common goal: to graduate and find a place in the market. Because of the beginning of the course I had the chance to travel to San Salvador to meet the students and the wonderful team we have there thanks to PMA.

I was glad to meet the students and see the remarkable job PMA team did in the selection process. All of the students showed great joy and true commitment to the program. Their sparkling eyes were a testament of the value they give to the unique opportunity of join Gastromotiva’s class of 2017 in El Salvador. The group lost only one student and now, the class of 39 youngsters is finally coming to their final stretch. The official launch of the course had to wait a little because the country director was dislocated to attend pressing matters regarding the natural disasters that took place in the whole Caribbean area and Mexico, nevertheless, the wait proved worthy, in the photos we can not only see the beautiful smile in our students faces, but also their amazing work.

The weeks ahead will pose a real challenge to the students when they will start their internships in our network of restaurants and after this experience we will join them to celebrate their graduation! Gastromotiva has already start to change lives in El Salvador thanks to PMA, and with this amazing team on our side we know that we will continue to do so, fighting for a better and fair world.

 

 

[:]

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *