Gastromotiva participa de seminário da FAO na República Dominicana

Nossa equipe está em Santo Domingo, capital e maior cidade da República Dominicana, para participar do Seminário em Inovação Social para Gestão das Perdas e Desperdício dos Alimentos, realizado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). O evento acontece de 28 a 30 de agosto, e reúne países como Colômbia e Jamaica.

A CEO da Gastromotiva, Nicky Gryczka, foi uma das palestrantes do painel de abertura. Por videoconferência, ela falou sobre o poder da comida e da gastronomia. Para Nicky, o encontro promove o crescimento de boas-práticas e a troca de experiências.

“A Gastromotiva está muito honrada e empolgada em começar essa colaboração com a FAO na América Latina. Acreditamos que essa seja apenas a primeira ação, onde pudemos ‘treinar os treinadores’ e disseminar o potencial da Gastronomia Social na região”, afirmou.

A República Dominicana possui um Comitê Nacional de Perdas e Desperdícios de Alinentos composto por vários atores, como o Ministério da Agricultura, os programas sociais da Vice-Presidência da República, o Mercado de Alimentos de Santo Domingo, o Banco de Alimentos, bem como Empresas do setor privado e academia

Nossa CEO acredita que uma agenda voltada para o tema guiará toda a América Latina para um futuro mais justo e sustentável. “Se encontrarmos soluções concretas para rompermos com o ciclo vicioso do desperdício, e implementarmos novas políticas públicas, seremos capazes de trazer as mudanças para transformarmos nossa sociedade”, finalizou.

Segundo dados do comitê Nacional de Perdas, cerca de 10.898 quilos de frutas e legumes são desperdiçados semanalmente na fase de comercialização nos mercados metropolitanos

Nossa coordenadora de cursos no Rio de Janeiro, Agnes Alencar, abordou desafios e impacto de trabalhar com ingredientes excedentes.

“Proponho um exercício no qual o público escolhe um cardápio a partir dos ingredientes mais descartados do país. Foi um momento onde todos puderam participar e trocar experiências. Tivemos a certeza de que a mudança começa na nossa própria casa e cozinha, e que, alterando a maneira com que consumimos e nos relacionamos com a comida, podemos alterar toda uma cadeia de desperdício”, concluiu Agnes.

Segundo dados do mercado de atacado de alimentos de Santo Domingo – Mercadom, o segundo mercado mais importante do país, o excedente desperdiçado ultrapassa um milhão de unidades de alimentos por ano, principalmente frutas e vegetais

Para fechar com chave de ouro a participação da Gastromotiva, a integrante da equipe da cozinha do Refettorio, Maria Clara da Costa, preparou um menu completo utilizando alimentos que seriam desperdiçados.

“Viajar e divulgar a gastronomia social para mim é um sonho. Viemos para falar do nosso trabalho na Gastromotiva, que inclui o aproveitamento integral de alimentos.”

Construindo mudanças

O programa interativo do seminário incluiu bate papo, oficina prática e uma turnê de campo onde a FAO destacou a importância de ter parceiros na luta contra a fome. “Hoje, temos experiências de inovação social como a da Gastromotiva, que permite transformar e agregar valor ao excedente. Isso é fundamental”, disse a consultora em sistemas alimentares inclusivos e eficientes da FAO, Sara Granados.

“Procuramos integrar diferentes visões, de chefs, jovens, comunidades, tomadores de decisão, e podemos dizer que alcançamos o objetivo: inspirar experiências positivas e o intercâmbio de conhecimento. Assim, contribuiremos para os esforços nacionais de prevenir e reduzir o desperdício de alimentos”, concluiu.

Leia o artigo escrito pela Vice-Presidente da República Dominicana, Margarita Cedeño, sobre o workshop. 

Nicky Gryczka falou sobre o poder da comida e da gastronomia
Agnes Alencar abordou os desafios e potencial de impacto de trabalhar com ingredientes excedentes, resgatados do desperdício
Maria Clara mostrou como cozinhar o desperdício

[:]
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *