Neto de vó boleira e filho de mãe orgulhosa: Cosme Ferreira

Como muitos jovens das periferias do Brasil, Cosme Ferreira começou a trabalhar cedo, aos 14 anos. Na época, o menino morava na Baixada Fluminense junto com sua mãe, sua tia, suas avós, seus primos e mais 6 irmãos. Sua família fazia parte do pequeno número de habitantes de Capela, bairro em Magé, a 70 quilômetros do Centro do Rio de Janeiro.  

“Se não fosse eu trazendo o pão de cada dia, eu não sei o que seria da minha casa hoje”, contou. E foi nesta mesma casa que Cosme aprendeu a cozinhar. “Meu carinho pela cozinha veio pelas minhas avós, que eram boleiras de mão cheia. Quando chovia, elas faziam bolo pra todos os netos lancharem. O meu favorito era o bolo de fubá”, lembrou o jovem, emocionado.  

Ainda adolescente, aos 16 anos, Cosme foi trabalhar em uma padaria perto de casa. Lá, consolidou sua paixão pela gastronomia e começou a sonhar em seguir carreira na profissão. “Meu desejo sempre foi de abrir o meu próprio negócio, uma confeitaria.” Depois de cinco anos, deixou o emprego e em poucos meses chegou até a Gastromotiva, através da recomendação de um amigo.  

Hoje, aos 21 anos, Cosme é aluno da 5° turma do curso Empreenda: Faça e Venda no Rio de Janeiro. “Desde a primeira aula, minha cabeça já abriu muito. Eu não tinha conhecimento nem renda pra pensar em abrir minha confeitaria. Aqui eu estou aprendendo, pra fazer dinheiro e realizar meu sonho.” O jovem ainda mora com a mãe e os irmãos, e é a alegria da casa. “Minha mãe sempre agradeceu a Deus por ter abençoado ela com um filho que nem eu, e agora que eu estou na Gastromotiva esse orgulho só aumentou.” 

1+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *