O banquete despachado de Adilson Oliveira

A história de Adilson Oliveira com a gastronomia começou em um cenário diferente de todos os seus colegas de turma. O primeiro contato do jovem com a cozinha foi no terreiro frequentado por sua família desde que ele era criança. Adilson é candomblecista e, segundo ele, “quem é criado no Candomblé entra na cozinha muito cedo, porque é de lá que sai todo o conhecimento e oferendas para o Sagrado. É a forma de agradecemos por todas as bençãos que temos no dia-a-dia.” 

Com avó zeladora de santo e tia-avó doceira, as paixões de Adilson pela religião e pela gastronomia cresceram ainda mais. Da primeira paixão, fez militância. “Somos todos iguais perante a lei, mas também perante a Deus, a todos os Orixás e entidades – cada um com a sua crença. E o direito de um termina onde começa o do outro – o respeito é uma via de mão dupla. E eu tenho direito de acreditar na minha fé”, conta ele.  

Da segunda, fez profissão. Mesmo na Marinha, em que trabalhou por dois anos, Adilson era responsável pela comida, e já cozinhou para mais de 500 pessoas. Através de um amigo, conheceu a Gastromotiva, onde faz parte da 9° turma do Curso de Cozinheiro Profissional com Ênfase em Gastronomia Social, no Rio de Janeiro. “Na cozinha, a gente desperdiça muito. Quando eu salto do ônibus e caminho até o meu trabalho, são mais de 30 pessoas deitadas nas calçadas, pessoas que vivem na rua e precisam de um alimento. O que me enamorou pela organização foi isso – dos insumos que seriam lixo, fazer comida e dar dignidade pra quem precisa”, afirmou.  

Morador do Morro de São Carlos, na Zona Norte do Rio de Janeiro, Adilson sempre desejou trabalhar com a parte social da gastronomia, e seu sonho é abrir um projeto que ensine culinária para jovens e crianças de sua comunidade. “Conhecimento guardado na caixinha não vale de nada, e eu sinto necessidade de passar para o próximo tudo que aprendo. Na minha vida eu perdi muitos amigos, vejo gente que cresceu comigo na prisão ou deitado no meio-fio. Isso tudo porque não tiveram oportunidade. Eu quero ser a oportunidade”, finalizou ele.  

1+

6 thoughts on “O banquete despachado de Adilson Oliveira

  1. Julio Mathias says:

    Muito Lindo tudo isso. Esse garoto, com essa espiritualidade a flor da pele, fazendo crescer mais e mais sua auto-confiança, só vai encontrar caminhos largos e abertos á sua vocação altruísta e o triunfo do Bem! Parabéns a vocês todos, e vamos regar cada vez mais essa plantinha que o David pôs com tanto carinho nos corações. Muita saúde e Paz na caminhada Adilson. Um dia desses a gente vai se encontrar nas esquinas da vida. Grande Abraço a Todos ♡♡♡ juliomathias1@gmail.com >>>WhatsApp : 41 997105846.

  2. Regininha Oliveira says:

    Que lindas palavras. Eu o conheci pessoalmente e de cara já nos demos super bem, sua comida é um show à parte, deliciosa e apaixonante como ele!!!! Um grande beijo meu best friend, rs

  3. Lorena Menezes says:

    Muito incrível a história dele e essa vontade de ajudar o próximo! A Gastromotiva é um projeto incrível do qual nos faz refletir e nos contagia em ter mais empatia, ajudar o próximo e não pensar só em nós mesmos. Parabensss Adilson, parceiro de turma! Nos ainda vamos ajudar muitas pessoas

  4. Vitória Dutra says:

    Esse meu irmão, ele me da muito orgullho, ele e muito especial pra mim, gosto muito dele ele e um bom cozinheiro. amo muito ele tudo que você precisa estarei aqui que vc seja muito Feliz um beijão! Vitória Irma dele aqui😘😘😘😘😘😘❤️💋

  5. Jacqueline Gonçalves Chagas says:

    Palavras bem colocadas do amigo! Também estou na turma, e também apaixonada pelo projeto e seu foco! Realmente algo muito admirável, uma oportunidade incrível de aprendizado para nós como alunos! Gratidão por esse lindo projeto e suas oportunidades!

Deixe uma resposta para Julio Mathias Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *