Perda e desperdício de alimentos: porque e como evitar

A partir desse ano, 29 de setembro passa a marcar o dia internacional de conscientização sobre a perda e o desperdício de alimentos. Atualmente, 1/3 de todos os alimentos produzidos são perdidos ou desperdiçados, o equivale a 1,3 bilhão de toneladas por ano (FAO). Isso acontece em um cenário em que cerca de 795 milhões de pessoas passam fome em todo o mundo, sendo que 3,4 milhões dessas são brasileiras. 

O desperdício de alimentos no Brasil tem grande influência da cultura de que “é melhor sobrar do que faltar”. Aqui, é comum que as compras familiares sejam realizadas para todo o mês e alguns alimentos acabam se estragando antes de serem consumidos. O brasileiro joga cerca de 41,6 kg de comida fora por ano, que vão parar, em sua grande maioria, nos aterros sanitários. Juntando tudo o que se desperdiça no país, seria possível alimentar 13 milhões de pessoas. 

DIFERENÇA ENTRE PERDA E DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS

A perda de alimentos ocorre quando estes são descartados em meio a processos de manuseio como produção, armazenamento e transporte, representando cerca de 60% do que deixa de ir para o prato dos brasileiros. Já o desperdício acontece quando o alimento é intencionalmente descartado pelo ser humano, mesmo que ainda possa ser aproveitado. Ele acontece em casa, nos restaurantes e no varejo, representando cerca de 40% do que não chegamos a consumir.

POR QUE REDUZIR A PERDA E O DESPERDÍCIO?

Combater a perda e o desperdício de alimentos tem efeitos sociais, econômicos e ambientais.  Ao garantir que eles fechem o ciclo da cadeia de produção e consumo, ajudamos a reduzir a pressão sobre os recursos terrestres e hídricos e a emissão de gases do efeito estufa na atmosfera. Também contribuímos para o aumento da produtividade, crescimento econômico e aumento da disponibilidade de alimentos para os mais vulneráveis, reduzindo os níveis de desigualdade.

COMO EVITAR O DESPERDÍCIO EM CASA

Veja alguns hábitos que podem ser facilmente adotados em casa para ajudar a evitar o desperdício de alimentos.

  • Planeje suas refeições: monte um cardápio semanal e faça listas de compras
  • Comece a observar o que sobra e o que tem jogado fora
  • Doe o que não conseguir utilizar
  • Aproveite integralmente os alimentos utilizando, inclusive, cascas, talos, sementes e raízes
  • Use a criatividade e transforme as sobras no almoço ou jantar do dia seguinte

Você já pratica algum desses hábitos? Que outros você incluiria na lista? Tem alguma receita de uso integral de alimentos para compartilhar? Conta para a gente nos comentários!

1+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *