Dia Nacional do Voluntário: Eloisa Aquino

Eloisa Aquino é nossa voluntária no Refettorio Gastromotiva desde 2016. Neste dia do Nacional do Voluntariado em entrevista, ela conta o quanto o voluntariado transforma não só a vida dos beneficiários mas também a vida dela.

Como conheceu a Gastromotiva? 

A Gastromotiva surgiu em um momento muito triste da minha vida. 

Estava com meu marido, Marco, internado em estado terminal no hospital. Vendo uma reportagem no Jornal Nacional, na época das Olimpíadas, me encantei com a proposta do Refettorio Gastromotiva e com o trabalho solidário. 

Pensei, que quando tudo voltasse ao normal iria ao encontro desse projeto que me encantou tanto. 

Quando meu marido partiu, comecei a questionar a minha vida e querer preencher esse espaço vazio com trabalhos solidários nas horas vagas. Me inscrevi como voluntária da Gastromotiva e depois do primeiro trabalho não consegui parar, aqui estou desde 2016. 

Conta sua experiência fazendo voluntariado no Refettorio Gastromotiva? 

 
Sempre amei a área de gastronomia e sou consultora, nos meus eventos, desta área. 

Amo servir, e na Gastromotiva pude conciliar tudo isso com os nossos beneficiários, estudantes e grandes chefs. Esse serviço e essa doação fazem melhor a mim do que aos beneficiários que sirvo. 

Sirvo, converso, acolho, aconchego. O sorriso de um beneficiário preenche meu coração. O ato de doar é um ato de verdadeiro amor. 

Já fez trabalho voluntário antes? 

Nunca tinha feito por total falta de tempo, vivia concentrada no trabalho, que me exigia viajar muito e na minha numerosa família. De uma hora para outra meu tempo, que era ocupado de tarde para de noite com compromissos e familiares começou a sobrar e eu, que sempre me preocupei com as diferenças sociais e com um mundo mais solidário comecei a pensar no trabalho voluntário. 

Hoje tenho um orgulho muito grande do que faço e uma felicidade enorme. 

Recentemente fui certificada pelo Food for Soul – Itália, como Voluntária Participativa. 

Qual o maior desafio desta experiência? 

Aumentar o apoio à população menos favorecida. Mais de um terço de nossa população está vivendo em condições desumanas, de extrema pobreza. Temos que ir em frente no nosso trabalho solidário. 

O que você aprendeu na Gastromotiva que leva para sua vida? 

Os aprendizados são inúmeros! Aprendi a fazer mudanças em prol do bem. É possível fazer e multiplicar o bem. Aprendi a refletir sobre o papel e o futuro dos alimentos em nossas vidas e saber que qualquer pessoa é capaz de apreciar o melhor, como os pratos servidos nos nossos jantares e o espaço aprazível do Refettorio. 

Que é possível e maravilhoso beneficiar e ter um outro olhar para uma parte grande de nossa população que se torna invisível. 

Acho que o trabalho voluntário me tornou uma pessoa mais alegre, amorosa, perceptiva das diferenças e com mais saúde, física e mental. 

Estou aberta para a vida, para me relacionar, para ajudar a quem precisa e escutar as necessidades. 

Seja você também um voluntário!

Preencha o formulário de inscrições e nos ajude a transformar vidas através da educação e combate à fome. Estamos abrindo vagas para diversas áreas nas cidades onde atuamos.

Cliquei aqui e inscreva-se.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.